Hiperidrose – Tratamento

19 de julho de 2016

Métodos clínicos em geral são temporários; única alternativa definitiva é a cirurgia.

Em todo o mundo já foram testados vários tratamentos clínicos para a hiperidrose, mas a grande maioria é paliativo e de efeito temporário.

Atualmente, alguns estudos com medicamentos à base de “anticolinérgicos” têm mostrado bons resultados. Grande parte dos pacientes respondeu positivamente e o remédio tem agido de maneira efetiva no controle e no tratamento dos sintomas da hiperidrose primária.

Inicialmente, a medicação deve ser administrada em doses pequenas e, de acordo com a resposta, aumenta-se a dose gradativamente.

Por enquanto, o procedimento cirúrgico é o único em vigor que é comprovadamente definitivo. Chamada de simpatectomia torácica endoscópica bilateral, a cirurgia consiste na retirada dos nervos que regulam a sudorese/rubor das mãos, das axilas e do rosto.

Não se recomenda o tratamento cirúrgico para pacientes com sudorese excessivo generalizada e para aqueles que estejam 15% ou mais acima do seu peso ideal, devido à dificuldade e/ou impossibilidade de identificação da cadeia simpática na operação e risco de resultados com maior índice de complicações nesse grupo de pacientes.

Após emagrecimento adequado, a cirurgia poderá ser novamente cogitada.

Tratamentos não-cirúrgicos 

Relacionados