Câncer de pulmão – Tratamento

14 de outubro de 2015

Quando é necessário cirurgia, poucos são os casos em que se retira a parte comprometida do pulmão.

O tratamento pode envolver cirurgia, quimioterapia e/ou radioterapia. O que determina a escolha do método é o estágio (estadiamento) em que o tumor se encontra: é preciso saber se ele se limita apenas ao pulmão, se já alcançou os linfonodos (gânglios linfáticos), as estruturas adjacentes (coração, artéria aorta, coluna vertebral, pleura etc.) ou órgãos distantes (metástases).

Tratamento cirúrgico

Apesar de a cirurgia ser considerada o tratamento de maior chance de controle, poucos são os candidatos a uma ressecção completa (retirada da parte comprometida do pulmão). Esses representam apenas cerca de 10 a 20% dos casos. Em 80% das situações, a doença já avançou tanto que comprometeu áreas do corpo que não podem ser retiradas.

Cirurgia é indicada do estádio I ao III, e poderão ser indicados os seguintes procedimentos:

Quimioterapia

É a administração de medicações capazes de destruir ou bloquear o crescimento anormal das células cancerosas. A químio pode ser feita por via oral ou endovenosa (pela veia).

Radioterapia

Indicada para tratamento de tumores de pulmão localmente avançados e que não podem mais ser removidos pela cirurgia. A rádio é a aplicação de irradiação sobre o tumor com o objetivo de destruí-lo.

Relacionados