Como me preparo para uma cirurgia torácica?

19 de julho de 2016

Vai operar o tórax? Veja quais as recomendações.

Existem procedimentos cirúrgicos de urgência que não podem ser adiados e existem os procedimentos cirúrgicos programados, chamados eletivos, que podem ser agendados e preparados com antecedência.

Não existe preparo específico para a cirurgia torácica. Este consiste nas recomendações básicas para se submeter a uma anestesia (seja uma sedação ou anestesia geral).

A primeira recomendação é o jejum de 8 horas. Não há segurança em realizar nenhum tipo de anestesia com o estômago cheio, pelo risco de aspiração pulmonar de eventual episódio de vômito. A aspiração causa sérias consequências aos pulmões, como pneumonia e insuficiência respiratória aguda.

Para a cirurgia eletiva, o paciente deve estar na melhor forma possível, ou seja, sem gripe, resfriado, alergias ou qualquer outra doença que não esteja relacionada aos motivos da operação.

Somos radicalmente contra o tabagismo. Recomendamos sempre que os pacientes não fumem nunca, mas se não conseguem parar, que diminuam ou parem de fumar antes e depois da cirurgia.

Depois de qualquer qualquer cirurgia torácica é natural que exista diminuição da capacidade de ventilação e consequentemente queda da função respiratória. Essa perda funcional é tanto maior quanto maior for o tamanho da cirurgia. Pode ser uma perda de função momentânea ou definitiva, como nos casos de ressecção pulmonar. A fisioterapia respiratória agiliza o processo de recuperação e diminui perdas da função.

É comum que muitos pós-operados deixem de lado a fisioterapia depois de um tempo. Por isso, o indivíduo que irá passar por uma cirurgia torácica tem que se preparar emocionalmente e ter sempre em mente que é necessário levar o procedimento a sério para uma recuperação menos dolorosa e mais rápida.

Relacionados