Pericardite

22 de julho de 2016

Função do pericárdio, saco que envolve o coração, é proteger os pulmões de possíveis lesões durante os batimentos cardíacos. Veja quais os problemas que o acomente.

O pericárdio é um saco que envolve o coração, constituído de duas camadas flexíveis e distensíveis. Entre as duas camadas, ele contém uma quantidade suficiente de líquido lubrificante que permite o deslizamento de uma sobre a outra. Sua função é evitar possíveis lesões nos pulmões durante os batimentos cardíacos normais.

Mas, assim como qualquer outra parte do nosso corpo, o pericárdio também pode apresentar problemas. Ele pode ser afetado por doenças sistêmicas, que têm como manifestação clínica a pericardite aguda ou crônica, com ou sem derrame pericárdico. As pericardites se referem às doenças inflamatórias e infecciosas que acometem o pericárdio.

Estas doenças podem ser primárias , apresentarem-se como manifestações secundárias de doenças sistêmicas ou ainda atingirem o pericárdio por contiguidade, sendo provenientes dos pulmões, do mediastino ou do próprio coração.

Pericardite aguda

Normalmente, de 80 a 90% das pericardites agudas têm origem primária (etilogia viral ou idiopática), apresentam um curso benigno e autolimitado, e são curadas espontaneamente em cerca de duas semanas com baixo índice de complicações graves.

Entretanto, se não for devidamente tratada, a pericardite pode levar a algumas complicações de saúde. Entre as principais e mais graves complicações, temos a pericardite constritiva e o tamponamento cardíaco.

Pericardite constritiva

A pericardite constritiva é um cenário raro, mas que quando ocorre impede o coração de funcionar de maneira adequada. Isso ocorre porque algumas pessoas com pericardite podem desenvolver contração e formação de cicatrizes que deixam os tecidos do pericárdio mais frágeis e com menos elasticidade.

Tamponamento cardíaco

Quando há acúmulo de líquido, gás, sangue ou trombos no espaço do pericárdio, uma condição perigosa chamada tamponamento cardíaco pode se desenvolver. Com início rápido ou insidioso, o excesso de líquido causa pressão excessiva sobre o coração a ponto de prejudicar o enchimento das cavidades cardíacas. Ou seja, menos sangue sai do coração para irrigar o restante do organismo. Caso não seja tratado em tempo hábil, pode desencadear um colapso circulatório, complicação rapidamente fatal.

CAUSAS

SINTOMAS

Clinicamente se apresenta como dor torácica de início súbito. Outros sintomas frequentes são falta de ar, tosse, febre e queda do estado geral.

TRATAMENTO

Nos casos leves, é indicada a administração de antiinflamatório e analgésicos com o objetivo de aliviar a dor.
Em situações mais graves, o paciente deve ser hospitalizados para seguir com o tratamento.
Sem posts relacionados.

Relacionados