Retemic só deve ser usado com prescrição médica

19 de julho de 2016

Medicamento tem sido utilizado sem prescrição médica por portadores de hiperidrose. Entenda os riscos.

Em um dia de calor, qualquer pessoa sabe o quanto é complicado lidar com o suor excessivo o tempo inteiro. Imagine como é conviver com essa situação a vida inteira? Os portadores de hiperidrose sabem.

A hiperidrose, que atinge cerca de 1 a 2,8% da população mundial, caracteriza-se pelo suor excessivo que causa nos portadores. Isso acontece porque as glândulas sudoríparas desses pacientes funcionam de forma bem mais acelerada.

Para driblar a situação, muitos pacientes lançam mão de alguns tratamentos, seja por meio de antitranspirantes, medicamentos e até cirurgia. O grande problema é que o desespero para sanar rapidamente o suor intenso faz com que muitos pacientes adotem tratamentos sem acompanhamento médico, apenas pela indicação de outro portador.

“Utilizar medicamento sem prescrição médica é um horror. Não se tem controle da dosagem adequada e muito menos noção dos riscos à saúde. Isso é um perigo real”, alerta Dr. José Ribas Milanez de Campos, cirurgião torácico do Intor.

Atualmente, as indicações deliberadas têm girado em torno do Retemic, um medicamento indicado para tratar incontinência urinária. Segundo portadores de hiperidrose, ele apresenta efeitos positivos para quem tem suor excessivo.

O efeito é parcialmente uma verdade. Um estudo feito pela Universidade de São Paulo, do qual o dr. José Ribas participou, testou a oxibutinina (componente presente no Retemic) para tratar hiperidrose palmar em crianças menores de 14 anos, e os resultados foram positivos. “De fato, o medicamento pode ajudar e trazer até 80% de efeito positivo, desde que haja, sempre, controle médico”, afirma Milanez.

Entretanto, isso não quer dizer que é efetivo para qualquer pessoa. “Na bula não há nenhuma indicação para hiperidrose, e muito menos a dose da medicação. Por isso, reforçamos que o tratamento deve ser indicado e controlado”, ressalta.

Além disso, é importante lembrar que todo medicamento possui efeitos colaterais e que, em alguns casos, não devem ser indicados. Se o pacientes tem outros problemas de saúde, sua saúde pode ser comprometida por causa do uso sem orientação. “O uso indiscriminado e contínuo de medicamentos sem prescrição pode levar até à demência”, alerta o especialista.

Relacionados