Sintomas e diagnóstico de pneumotórax

19 de julho de 2016

Apresentação típica do pneumotórax é o aparecimento súbito de dor torácica com respiração superficial.

Sintomas 

A apresentação típica do pneumotórax é o aparecimento súbito de dor torácica com respiração superficial em adulto jovem do sexo masculino, sem que o paciente tenha feito qualquer atividade fora do habitual. A dor normalmente pode estar acompanhada de tosse, respiração superficial e até dispneia (falta de ar).

Quando a quantidade de ar no espaço pleural provoca o colapso total do pulmão, essa condição é denominada de pneumotórax hipertensivo, que tem alta mortalidade. Felizmente, é uma situação pouco comum. Quando ocorre, é acompanhada por intenso desconforto respiratório, taquicardia, sudorese, palidez e hipotensão.

Diagnóstico

Para fazer o diagnóstico, é recomendada a radiografia simples de tórax, que é capaz de dar uma série de informações: intensidade do pneumotórax, condições dos pulmões (como atelactasias e presença de bolhas) e do espaço pleural (como presença de líquido no espaço pleural, muitas vezes decorrente de sangramento).

A tomografia do tórax não deve ser feita de rotina para o diagnóstico devido ao seu alto custo, mas traz informações adicionais que muitas vezes são valiosas para estabelecer a melhor conduta terapêutica. Além de medir mais adequadamente o tamanho do pneumotórax, que muitas vezes é mal estimado na radiografia simples, também dá mais informações sobre o pulmão e espaço pleural.

Em relação ao pneumotórax espontâneo secundário (como aqueles associados a outras doenças) e os adquiridos (relacionados a procedimentos médicos invasivos ou traumas), não há possibilidade de se estabelecer uma padronização para direcionar o diagnóstico. As circunstâncias que acompanham o paciente geram situações das mais variadas. Nesses casos, o médico que assiste o paciente é quem deve estar atento quanto à possibilidade de um pneumotórax e, na menor suspeita, deve sempre investigar.

Relacionados